Ação Missionária leva juventude salesiana ao encontro do próximo
28/01/2019 22:10 em SERVIÇO DE ANIMAÇÃO MISSIONÁRIA

Entre os dias 6 e 13 de janeiro, como já é tradição entre a juventude salesiana, foi realizada mais uma edição da Ação Missionária, projeto realizado pela Pastoral Juvenil da Inspetoria Salesiana de Nossa Senhora Auxiliadora por meio do Serviço de Animação Missionária.

Neste ano de 2019 as paróquias que acolheram os jovens missionários foram a Paróquia Santa Teresinha, em Araraquara, a Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Cunha, a Paróquia São Francisco, em Monte Verde-MG, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Santa Izabel, a Paróquia Sagrada Família e a Área Pastoral São Sebastião, no Itaim Paulista, São Paulo.

A Ação Missionária acontece sempre em janeiro, por ser um mês de férias dos jovens, e é protagonizada pelos jovens dos GAM´s (Grupos de Ação Missionária) das casas salesianas espalhadas pelo Estado de São Paulo. Durante a semana, os jovens interagem com a comunidade rezando o terço luminoso, participando de celebrações, realizando visitas e bênçãos às casas e também proporcionando oficinas para crianças, jovens e adultos.

“Essa Semana Missionária foi uma das experiências mais marcantes que eu já vivenciei. Algumas pessoas acham estranho deixar seu conforto e uma semana das suas férias para passá-la em uma cidade diferente, em um lugar com pessoas que você nunca viu, mas sinceramente vale muito a pena! A cada pessoa da comunidade que você conversava você sentia uma energia diferente, a cada casa que você visitava, a cada história que eles te contavam era um modo diferente de se olhar para a vida que temos”, conta Camila Borim, do GAM Americana. “Muitas histórias me chocaram que Araraquara, me mudaram internamente! Histórias de superação, como a de Francisca, uma mulher que sofreu com o câncer mas transformou toda a sua dor em amor, me fizeram olhar para a minha vida de outra forma, as vezes reclamamos tanto por algo tão bobo e tem tanta gente passando por algo pior que acaba não reclamando…”, complementa.

A realização de um projeto missionário com esse mexe com a vida das paróquias que o recebem. Anima os agentes de pastoral, traz de volta pessoas que estavam afastadas e faz contato com pessoas e famílias que até então não frequentavam a comunidade paroquial, além de proporcionar fortes momentos de fraternidade e espiritualidade.

“A bênção nas casas, as celebrações, as missas e o oratório estavam bem organizados e acima de tudo estavam carregados com uma imensa carga de amor. A verdade é que nossa comunidade estava carente desse amor, mas a missão conseguiu fazer com que nós voltássemos a buscar esse amor em Jesus, pois o amor que recebemos de cada um, com certeza, veio d´Ele”, afirma Ingrid da Silva, 33 anos, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida.

“Eles foram um amor com a gente. Eu adorei eles, na verdade todos adoraram. Foram várias risadas e fotos também. Eles convidaram a gente para ir nas celebrações e nas missas. Aprendemos muitas coisas. Do mesmo modo que a gente recebeu eles muito bem, eles nos receberam muito bem também. Quando a gente precisou, eles estavam sempre do nosso lado dando vários conselhos”, disse a jovem Gabriela Durvalino, 14 anos.

“É muito ‘louco para quem está de fora ver você deixar o conforto da sua casa para ir a um lugar desconhecido para falar de Jesus. Mas, como São Paulo diz na Primeira Carta aos Coríntios: ‘a linguagem da Cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma força divina’, ressalta a missionária Mariana Borges Rezende, 22 anos, do GAM Sorocaba.

“Acho eu, que fizemos o papel da semana missionária, fizemos pessoas que não iam mais a missa por brigas, por coisas tão bobas, voltarem. Fizemos com que a passagem da ovelha perdida se tornasse realidade mais uma vez e com isso recriar e reconstruir a fé de cada uma, fazer com que voltem a Cristo e sigam Ele novamente”, afirma o missionário Camilo Nogueira Cimmino, 17 anos, do GAM Liceu Coração de Jesus. “Sabemos que deixamos uma marca em Santa Isabel que vai durar por muito tempo, se não pra sempre”, conclui.

Pela similaridade a Ação Missionária se confunde com a Semana Missionária, realizada em julho. As propostas são parecidas, mas os jovens que participam do evento em janeiro já possuem um amadurecimento maior na fé, participando dos GAM´s e em suas comunidades locais. Em julho, a Semana Missionária possibilita, em muitos casos, um primeiro contato dos jovens de obras sociais e escolas com um projeto missionário que os leva a irem de encontro ao próximo. Em ambos os casos são projetos louváveis, que fazem bem tanto para os que atuam como missionários quanto para as comunidades que o recebem.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
NOSSOS PARCEIROS